NOTÍCIAS

14/05/2019
Produzir soja no BR custa 86% a mais que na Argentina
Diferença de preços impressiona

A competitividade da soja do Brasil é baixa em relação à dos Estados Unidos e à da Argentina, seus principais concorrentes.

Cálculos do pesquisador Mauro Osaki, do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), mostra que o custo médio de produção em duas fazendas típicas do Brasil, em Sorriso (MT) e em Cascavel (PR), foi de US$ 291,7 por tonelada nas últimas cinco safras.

Já o custo em duas fazendas típicas nos EUA (Iowa e Dakota do Norte) fica em US$ 163,8 por tonelada para o mesmo período.

Na Argentina, os gastos são ainda menores. O custo médio é de US$ 157. Ou seja, os produtores brasileiros estão pagando 78% mais que os americanos para produzir e 86% mais que os argentinos.

Mesmo os brasileiros produzindo duas safras por ano, a rentabilidade é inferior à observada nos dois principais concorrentes, segundo Osaki.

Em Sorriso, a rentabilidade (sobre o Custo Operacional Efetivo do sistema soja e milho) foi de 56%, ante 146% em Iowa (EUA) e 135% no Norte da Argentina. 

Os argentinos são mais competitivos devido à maior fertilidade do solo e à incidência menor de doenças e pragas.

Os custos dos produtores brasileiros crescem principalmente devido ao aumento dos insumos utilizados.

Nos últimos dez anos, a taxa de crescimento do custo de produção em Sorriso foi de 3% ao ano. Já a receita bruta teve evolução de 2,8% ao ano, segundo o pesquisador.

FONTE: FOLHA DE SP

Nenhum comentário até o momento...


Sindirural - Rua Cuiabá, 217 - Jd. Maria Luizz - Cascavel/PR - Fone (45) 3037-7829